Arquivo | Notícias RSS feed for this section

O que comer para matar a fome entre as refeições?

8 nov

Para evitar o efeito sanfona é preciso cortar de vez os “lanchinhos do mal”

Emagrecer e engordar são verbos muito comuns para a maioria das mulheres. Para evitar as famosas estrias e os desconfortos que aparecem cada vez que se tenta usar uma roupa do fundo do armário é preciso cortar de vez os “lanchinhos do mal”.
Comer bem é o primeiro passo para não sentir fome em horários inadequados e apelar para as tão desejadas “besteirinhas”, já que é aí que mora o perigo. A grande dica é dividir a alimentação entre café-da-manhã, lanche da manhã, almoço, lanche da tarde, jantar e ceia. Além disso, respeitar o intervalo de três horas entre uma refeição e outra é o grande segredo para o sucesso da boa forma.
Uma boa opção é esconder os alimentos que apresentem algum “perigo” para a dieta equilibrada como doces, bolos, tortas, biscoitos recheados, produtos industrializados e enlatados. Gelatina diets, frutas e barras de cereal light são uma boa opção para saciar a vontade de comer fora de hora, além disso, alimentos crus promovem saciedade e evitam que as comidinhas sejam ingeridas em grande quantidade.Os biscoitos integrais que são ricos em fibras podem servir muito bem para contribuir para o bom funcionamento do intestino e trazem poucas calorias.
Vale ainda ficar esperto com as enganadoras dietas semanais e não vale abrir mão radicalmente dos alimentos naturais aos finais de semana e literalmente cair de boca nos pratos gorduros. Enganam-se os que imaginam que a dieta durante a semana e o abuso aos sábados e domingos servem para manter o peso. São nesses deslizes que o efeito sanfona vem à tona.
Essa alternância do ganho e perda de peso pode ser prejudicial não só para a estética como também para a saúde. Podem causar aumento da pressão arterial, alteração da glicose e do colesterol e ainda complicações nas articulações por conta do ganho de peso e da diminuição da massa muscular.

Fonte: Tribo Feminina

Tá chegando lá…

29 set

A revista “Ícone Esportivo” lançada este mês em Manaus, é voltada ao esporte Amazonense e em sua primeira edição estampou em uma das páginas a foto da Pochetinha Carol durante a Corrida Henrique Archer Pinto.

É coisa do destino, por que a Carol sempre quis ser famosa, e esse é o primeiro passo para alcançar um espaço na calçada da fama em Hollywood, hehehe…

Dá-lhe Carolll, mas antes de ir pra Hollywood, tem o Jô Soares viu? Primeiro representa no Brasil rsrsrs

 

Comece devagar e saiba seus limites na hora de fazer uma atividade física

22 set

São vários os motivos que levam as pessoas a iniciar uma atividade física. A maioria realmente quer perder peso, mas também há as que pretendem ganhar massa muscular, força, resistência e flexibilidade.

Outros, além de melhorar o condicionamento físico, gostam da sensação de bem-estar que os exercícios proporcionam. E, por fim, existe o grupo dos hipertensos, diabéticos, cardíacos e indivíduos com colesterol e triglicérides altos, que buscam uma academia ou um lugar ao ar livre para melhorar a qualidade de vida.

 

 

 

Cinco dicas para você fazer exercícios:

1 – Experimente: Se você não gosta de atividade física, é porque ainda não encontrou uma que lhe dê prazer.
2 – Sinta os seus limites: O corpo dá pistas de como a atividade está interferindo na sua saúde. Esses sinais podem vir na hora ou no dia seguinte. Se você sentir dores, indica que exigiu demais dos músculos. Portanto, repense na sua dinâmica.
3 – Comece devagar: Você é o único que manda no seu corpo. Se nunca fez uma atividade física e quer começar, já é uma vitória. Mas não adianta sair correndo e querer resolver tudo em pouco tempo, porque não vai dar certo. Comece devagar e vá aumentando a carga, a intensidade e a frequência aos poucos. Isso vai ajudá-lo a se acostumar com o exercício.
4 – Descubra como anda a sua saúde: Ter consciência de como anda a sua saúde é fundamental antes de praticar um exercício físico. Há problemas de saúde em que algumas atividades são vetadas, mas também existem outros quadros em que se movimentar pode ajudar a combater a dor, a doença ou o problema. Portanto, vá ao médico, faça exames periódicos regulares, saiba como está a sua pressão arterial e peça ajuda na hora de escolher o exercício mais adequado.
5 – Descanse entre um treino e outro: A recomendação mais importante para quem está começando um exercício é o repouso. No início, treine um dia sim, outro não. Conforme você gostar da atividade e se acostumar com ela, pode aumentar a frequência. Mas não deixe de descansar entre um treino e outro para recuperar as energias, não ter um trauma nem prejudicar seu corpo. Além disso, o músculo só cresce quando descansa.

Para ler a reportagem completa, acesse: http://g1.globo.com/bemestar/noticia/2011/09/comece-devagar-e-saiba-seus-limites-na-hora-de-fazer-uma-atividade-fisica.html

Dia do Educador Físico

1 set

Profissional que cuida da sua saúde…
Profissional que cuida da sua qualidade de vida…
Que pensa no seu bem estar!
Parabéns à todos os Profissionais de Educação Física!

De que doença estamos falando?

18 ago

Gente que absurdo essa matéria! Aliás, a matéria não, mas a escolha que essa mulher tomou pra sua vida. Acredito que pra tudo tem limite, e se ela quer mostrar que pode se manter saudável sendo gorda tudo bem, mas isso pra mim já é exagero, ou melhor, isso é doença.
Não demora ela deixa esses dois filhos que tem pra trás por uma escolha errada de se viver. Ela não sabe o quão ruim está fazendo com seu corpo, sua saúde. Me admira esses médicos e familiares apoiando uma decisão dessa…

Com 317 kg, americana quer se tornar a mulher mais gorda do mundo


Susanne Eman quer provar que é possível engordar de forma ‘saudável’.

Enquanto muitas pessoas tentam emagrecer, a norte-americana Susanne Eman, de 32 anos, busca justamente o contrário. Com 317 quilos, Susanne quer superar os 700 quilos para se tornar a mulher mais gorda da história, segundo a agência “Barcroft Media”.

Susanne Eman, de 32 anos, pesa 320 quilos e ingere pelo menos 20 mil calorias por dia. Com a dieta nada restritiva, ela pretende ultrapassar os 360 quilos até o final do ano. Mas a missão da americana vai além. A ideia é atingir a incrível marca de 730 quilos e quebrar o recorde mundial. Ela acredita que já conseguiu bater Donna Simpson, que foi considerada a mãe mais gorda do mundo, com 317 quilos.

Para isso, Susanne não poupa esforços. Ela visita o supermercado uma vez por mês, com os filhos Gabriel, de 16 anos, e Brandin, de 12. A ajuda dos meninos é essencial, já que Susanne passa oito horas enchendo seis carrinhos de compras. “É como um dia cheio de trabalho”, conta ela, que usa um carrinho motorizado e acredita que está saudável. “Eu adoraria saber se é humanamente possível alcançar uma tonelada”, revelou ela ao jornal “Daily Mail”.

Para a americana, quanto mais gorda, melhor. “Quanto maior eu fico, melhor me sinto. Eu me sinto mais confiante e sexy. Por que eu não deveria quebrar os limites e ver o quanto eu posso ficar gorda e me manter saudável?”, indaga ela. Mas a vontade de engordar de Susanne tem uma explicação. “Dois anos atrás eu cheguei aos 222 quilos porque eu estava perdendo a batalha contra o excesso de peso”, conta ela. A mulher garante que começou a atrair mais homens quando engordou, então parou de tentar emagrecer.

Susanne não pode trabalhar por causa do excesso de peso. Mas segundo ela, permanece ativa, faz exercícios simples e exames regulares. “Se eu ficasse doente, pediria a minha irmã para cuidar das minhas crianças”, explica. A americana afirma que se preocupa com o futuro dos filhos, que notam que ela come mais a cada dia. “ Eu digo a eles que todo mundo gosta de coisas diferentes. Se eu estou fazendo alguma coisa gordurosa, e eles querem algo saudável, então eu faço duas refeições”, diz ela.

Treinamento militar invade as academias de Manaus

18 jul

Será se as Pochetinhas irão aguentar esse treinamento pesado?
Estamos esperando a estréia dessa aula na Athletica do Studio 5! A propósito, tem pançudinhos entrando pra academia no mês que vem sedentos para praticar estas aulas!

==============================================================

Nova modalidade, o Boot Camp conquista o público amazonense com exercícios que lembram os praticados por militares, queimando até 400 calorias por treino.

Corridas com obstáculos ou bastão, agachamentos, flexões de braços, subidas em cordas, rastejamento e saltos sobre o step. As técnicas conhecidas dos militares, capazes de queimar até 400 calorias por aula, já estão disponíveis para os adeptos da geração saudável que frequentam as academias.

Trata-se do Boot camp (expressão que significa treinamento em campo militar), modalidade oferecida há duas semanas pela Companhia Athletica, que trabalha força, definição muscular, resistência, velocidade, coordenação motora e equilíbrio em uma hora. “É uma atividade completa, com sete estações que misturam exercícios aeróbicos e localizados”, destaca Lílian Palma, profissional de Educação Física. “Apesar de ser uma aula para alunos avançados, qualquer pessoa pode fazer, pois adaptamos tudo conforme a condição do aluno. A intensidade, por exemplo, é controlada até que o indivíduo tenha consciência corporal e conheça o limite dele”.

A profissional enfatiza que, entre as características da nova aula, está o espírito de equipe, um componente fundamental. “A integração ajuda a executar os movimentos. Geralmente, por meio do colega, eles veem o que está errado e passam a corrigir com facilidade”, comenta a professora.

Além de favorecer a perda de peso, o treino nos moldes militares também é indicado para pessoas em preparação para concursos públicos com prova de aptidão física obrigatória e atletas profissionais. “Nestes casos, trabalhamos principalmente a questão da flexão, corrida e abdominais”, comenta Lílian.

No Ritmo

Com desafio lançado, os alunos, organizados como pequenos pelotões, têm de sete a dez minutos para aquecer e enquanto encaram uma corrida leve, podem improvisar um verso militar para entrar no clima dos circuitos. “Os iniciantes não precisam fazer a aula inteira, eles podem começar com 30 minutos. É claro que numa intensidade menor, perde menos calorias, mas é o suficiente para dar continuidade”, adianta a profissional. “Já os mais condicionados devem buscar a perfeição dos exercícios, o que diminui o desgaste físico e as chances de lesões”.

Outro fator importante para quem pretende experimentar o Boot camp é a alimentação. Segundo a nutricionista Rita Monteiro, se a prova for às 7h, o café da manhã deve ser à base de pão integral com geleia, suco e frutas. Deve ser tomado mais cedo, com três horas de antecedência. “Uma hora antes da atividade só pode beber água ou uma bebida isotônica. Após a aula, está liberada uma barra proteica (produto com mais proteínas do que carboidrato na composição), suco de frutas e água em pequenos goles ao longo do dia”, recomenda a especialista. “Se o treino for na hora do almoço, a alimentação deve ser feita em seguida com carboidratos. Pode ser uma massa com molho magro, ou seja, nada de creme de leite”.

No calçadão

Quem prefere se exercitar ao ar livre também tem opção. O preparador físico José Campos, mais conhecido como Traca, realiza circuitos na areia da Ponta Negra, de segunda a sexta-feira. Há cinco meses, ele disponibiliza cinco horários para o público, de 16h às 20h, com direito a cama elástica, bambolê, corda, liga de tração e paraquedas. “Atualmente, trabalho com dez alunos por turma e a maioria é mulher”, conta o professor de Educação Física. Para reservar uma hora, basta entrar em contato por meio do telefone (92) 8240-4669.

Fonte: D24am